Conceito de abstenção eleitoral e os seus factores em Moçambique

O que é abstenção eleitoral?

Abstenção eleitoral é o acto ou efeito de evitar, proibir, negar e reprimir-se de fazer ou participar de qualquer exercício dos direitos políticos/a rejeição de um cidadão (eleitor) em não ir às urnas. Entretanto, a abstenção é uma forma de expressar indiferença em relação à vida política de uma sociedade ou descrença nos políticos junto das instituições que lhes representam.

Que causas contribuem para abstenção eleitoral em Moçambique?

Alguns pesquisadores moçambicanos nomeadamente Carlos Serra, Brazão Mazula e Sérgio Chichava avançam alguns factores que têm contribuído para a abstenção eleitoral em Moçambique. O PoliMoz agrupou os principais factores abaixo:

  1. Influências contraditórias durante uma campanha eleitoral (por exemplo, quando um partido X mobiliza aos eleitores a votar e um outro partido Y em consonância com outros partidos instam aos eleitores a não votarem);
  2. As campanhas eleitorais dos partidos não condizem com os desafios e batalhas da vida quotidiana do eleitorado;
  3. A qualidade de desempenho, observação eleitoral, fragilidade dos órgãos da administração eleitoral, a distância das mesas de voto em relação aos locais de residência;
  4. Troca dos registos dos eleitores nas mesas de voto;
  5. A preferência dos eleitores por actividades productivas em relação ao exercício do voto;
  6. A abertura tardia das assembleias de voto;
  7. O atraso do envio do material de votação;
  8. Recenseamento de um pequeno número de eleitores nas zonas rurais.

REFERÊNCIA

CHICHAVA, S. “Uma Província “Rebelde” O Significado do Voto Zambeziano a favor da Renamo” in Brito, L; et all. (org.) Cidadania e Governação em Moçambique, Maputo, IESE, 2008.

MAZULA, B. “Voto e Urna de Costas Voltadas: Abstenção Eleitoral 2004”, Maputo, Livraria Universitária. 2006.

SERRA, Carlos. “O Eleitorado Incapturável”. Maputo, Livraria Universitária, 1999.